terça-feira, agosto 01, 2017

Tangentes


MERÍCIA DE LEMOS
prefácio de Vitorino Nemésio
capa de Almada Negreiros

Lisboa, 1975 (Fevereiro)
Ática, S.A.R.L.
1.ª edição
19,5 cm x 14,1 cm
136 págs.
subtítulo: Poemas Inéditos. Poemas Escolhidos
exemplar em bom estado de conservação; miolo irrepreensível
27,00 eur (IVA e portes incluídos)

Do prefácio de Nemésio:
«[...] Merícia confina-se a uma África adoptiva de que se faz poeta como qualquer nativo: “Toca batuque, ilumina fogueira, que a minha irmã negra vai dançar.” Uma África de Mãe Preta como nos poetas brasileiros. África onde “brancos e negros são irmãos zangados”, África de Victoria Falls, dos “lagartos furta-cores da vastidão de Matopos”, que lhe inspira versos tama¬nhos: “É preto ou branco o ouro, o diamante, o petróleo?” “Quem merece o vinho e o trigo dos caminhos?” [...]»
O momento histórico em que este livro veio a lume correspondeu à caótica descolonização após a queda do regime fascista e ao clima de revanchismo agressivo promovido, entre outros, pelos retornados – o que lhe acrescentava um subtil sentido.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089