terça-feira, março 20, 2012

Antígona



SÓFOCLES
[António Sérgio]

Porto, 1930
Edição da República
[1.ª edição]
19,4 cm x 13,4 cm
124 págs.
exemplar manuseado mas aceitável; miolo limpo
17,00 eur


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

quarta-feira, março 14, 2012

Elogio Historico do Architecto Civil José da Costa Sequeira


JOAQUIM POSSIDONIO NARCIZO DA SILVA

Lisboa, 1873
Lallemant Frères Imprimeurs
1.ª edição
22,6 cm x 14,2 cm
16 págs.
exemplar muito estimado; miolo limpo
discreto carimbo-monograma de posse no canto inferior direito do frontispício
25,00 eur (IVA e portes incluídos)

Discípulo dos arquitectos Francisco Xavier Fabri e António Francisco Rosa, dele ficaram para a posteridade alguns trabalhos seus de renovação da vila de Cascais, assim como a traça e direcção de obra do Jardim de São Pedro de Alcântara em Lisboa. Entre as muitas participações suas prestadas ao Estado vamos encontrá-lo como júri de dois projectos marcantes, a saber: a edificação dos Paços do Concelho na Praça de D. Pedro IV (Lisboa) e o Santuário de S. Trocato em Guimarães.

pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

terça-feira, março 13, 2012

Till o Maganão



[LYDIA RODRIGUES / JOSÉ WACHSMANN, tradutores]
prefácio de Ruy Coelho
capa e desenhos de Abel Salazar Carreira


Lisboa, s.d. [1949]
Livraria Popular de Francisco Franco
[1.ª edição]
19,6 cm x 13 cm
160 págs.
subtítulo: As engraçadas travessuras de Till numa compilação extraída da literatura alemã
ilustrado no texto com 10 desenhos zincogravados
exemplar estimado; miolo limpo
ostenta colados na folha de ante-rosto dois pequenos desenhos
20,00 eur

Obra literária divertida, um conto maravilhoso (ou um conjunto de historietas avulsas) da tradição popular medieval germânica, para o qual Strauss compôs, em 1895 – diz no Prefácio o maestro Ruy Coelho –, «[...] uma partitura que formalmente é de facto um “Rondó” mas em que o texto literário, como argumento, sublinha temas, ritmos, orquestração e de um modo geral explica toda a sua construção sonora. [...]»
Mera curiosidade: o autor dos desenhos foi o sócio n.º 2 do Sporting Clube de Portugal.


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

quinta-feira, março 01, 2012

Six Heures de Récréation [encadernação]



LAFOREST, madame

nouvelle édition, revue et corrigée
Paris, 1842
P. C. Lehuby
14,4 cm x 9,2 cm
2 págs. + 180 págs. + 3 gravuras em extra-texto
subtítulo: Nouvelles à l’Usage de la Jeunesse
frontispício adornado com fina ilustração desenhada e gravada por Leclere
encadernação romântica inteira de pele triplamente trabalhada com relevo seco, ferros a ouro e pintura a prata (oxidada)
bom estado de conservação, com algumas quebras na lombada
peça de colecção
100,00 eur


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089

O Visconde de Santarém e a Sua Obra Histórica



NUNO DE PALHARES MARINHO FALCÃO

Lisboa, 1950
[Tipografia das Oficinas de S. José]
1.ª edição (fora do mercado)
26,3 cm x 20,1 cm
164 págs.
subtítulo: Estudo
exemplar bem conservado, em parte por abrir
COM DEDICATÓRIA ASSINADA PELO VISCONDE DE SANTARÉM FILHO DO OBJECTO DO ESTUDO
40,00 eur

Obra em torno do grande impulsionador científico – historiador e cosmógrafo – que foi o 2.º visconde de Santarém, de seu nome Manuel Francisco de Barros e Sousa Mesquita Macedo Leitão e Carvalhosa, figura notável da primeira metade do século XIX. Serão os seus Atlas (3 volumes, 1841, 1842 e 1849 [fonte: Joel Serrão, Dicionário de História de Portugal, vol. V, Iniciativas Editoriais, Lisboa, 1979]) o centro a partir do qual irradia todo o saber, porque, segundo ele, «a geografia é um caminho, embora longo, para se chegar à verdade».


pedidos para:
telemóvel: 919 746 089